Esta foi a primeira atividade final nos caminheiros dos atuais elementos do Clã 267

“A oportunidade de viver este fim de semana incrível

4 a 6 de março de 2022

Grupo 267 Rio Tinto – Gondomar (AEP)

“Nos passados 4, 5 e 6 de março o nosso Clã esteve na Drave. Esta foi a primeira atividade final nos caminheiros dos atuais elementos do Clã 267. Foi bastante importante ter este local como a nossa primeira grande atividade porque assim que entramos nesta nova fase da nossa vida ouvimos diversas histórias que os nossos chefes viveram neste local tão mágico.

O nosso percurso começou dia 4 de março, saímos do nosso campo por volta das 20h e depois de ficarmos levemente perdidos na aldeia de Regoufe partimos num raid noturno em direção à Drave. Chegámos ao local tão esperado no meio do escuro e sem conseguirmos ver realmente o que era a Drave, montámos o campo num silêncio tranquilizador, aproveitámos para fazer a ceia e na procura de algo mais quente acabámos por beber um chá que na verdade estava frio, falámos sobre as nossas expectativas e que coisas queríamos alcançar no fim de semana, a conversa foi tanta que só pelas 4h fomos dormir.

A chuva atacou no dia 5, mas acordar na Drave, depois de termos chegado no meio do escuro, foi algo completamente mágico e por isso vestimos os nossos impermeáveis em busca de conhecer um pouco mais deste local que ganhou um lugar especial nos nossos corações.

Fomos até à casinha onde fomos recebidos pela Maria e pelo Sérgio, ficámos a saber a origem da Drave e ainda tivemos uma visita guiada pelas diferentes casas. Após esta visita, fomos almoçar e começámos a realizar o programa Vale, o momento de reflexão foi feito na casa do fogo e logo em seguida começámos o nosso serviço: limpar o caminho de acesso aos “Shelters”.

Terminámos o programa enquanto começámos a fazer a massa para as nossas pizzas e pães de alho que depois cozinhámos na fogueira. O nosso dia acabou ao lado do Clã do Agrupamento 521 num pequeno fogo de conselho onde aproveitámos para dividir histórias e fazer jogos.

No dia 6 acordámos e começámos a desmontar o campo, fizemos massa de atum com febras na fogueira e partimos em direção à aldeia de Regoufe juntamente com os amigos que fizemos no dia anterior.
 
Os momentos à volta da fogueira com os outros caminheiros, o céu estrelado que nos fazia querer dormir ao relento, o silêncio tranquilizador e até a dolorosa caminhada de volta à aldeia de Regoufe são memórias que vão estar para sempre nos nossos corações. Drave tornou-se algo mágico para nós, a saudade e a vontade de voltar para conhecer cada vez mais este lugar incrível continua connosco até conseguirmos viver tudo que ela nos tem para oferecer.
 
Esperamos voltar à Drave muito em breve, para continuarmos a crescer, acrescentar carimbos nas nossas Credenciais do Caminho e vivermos este lugar mágico juntamente com as nossas chefes que não conseguiram estar presentes neste fim de semana.
 
Queremos agradecer especialmente aos staffs Maria e Sérgio que nos receberam de braços abertos, estiveram sempre lá para nos ajudar e dar tanto em tão pouco tempo. E claro, não podemos esquecer o Carlitos que não saiu do nosso lado durante todo o nosso caminho na Drave.
 
Obrigada por nos terem dado a oportunidade de viver este fim de semana incrível,
 
Clã 267, Rio Tinto – Gondomar

Partilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Notícias Relacionadas

708 – Mateus

“Afastarmo-nos do resto da sociedade fez com que pudéssemos unir-nos mais enquanto clã” “Definitivamente a caminhar nos rumos de um Homem Novo“ 29 e 30

Ler mais

Núcleo de Barcelos

Atividade que decorreu na Drave, aberta a todos os caminheiros e dirigentes da IV do nosso Núcleo e que teve uma participação de 43 elementos.

Ler mais